Joám Evans (PT): «Um manual de bricolagem para reparar um tecido social ruinoso»

On 10/10/2013 by Véspera de Nada

Joám Evans, do Partido da TerraComentario de Joám Evans, do Partido da Terra e membro tamén de Véspera de Nada, acerca da Guía para o descenso enerxético:

Para o Partido da Terra, e muito especialmente para aquelas de nós que partilhamos militância também em Véspera de Nada, é uma imensa satisfação que o projeto de “Guia para o descenso energético” em breve se torne realidade. Temos a certeza de a sua publicação e espalhamento se hão converter num fito do jeito em que pensamos Galiza e o seu futuro.

A ativista e pioneira nos estudos de prospectiva Elise Boulding insistiu em que é impossível trabalhar para um objetivo que não podemos imaginar, pois é a visão do futuro o que fundamenta a ação do presente. Esta Guia oferece não apenas motivos, ideias e conselhos para uma mudança integral de paradigma, mas também uma visão relativamente esperançosa do que poderia ser uma Galiza sem petróleo. Uma visão para a qual podemos começar a trabalhar desde já.

Para algumas pessoas, um futuro sem uma profusão de fugazes aparelhos digitais, sem bolachas embaladas em plástico e feitas com cereal do outro lado do mundo, sem um estado omnímodo que tome conta de todos e cada um dos aspectos das nossas vidas, pode ser uma visão do apocalipse. Da leitura e estudo desta obra desprende-se a visão de que um futuro assim não precisa ser nefasto, mais bem todo o contrário, se desde hoje tomamos as medidas certas para nos adatar e preparar.

Esta Guia é um manual de bricolagem para reparar um tecido social ruinoso, começando polas nossas mentes e polos nossos corpos, polas nossas famílias e comunidades. Mesmo para quem negue a iminência do pico do petróleo e considere factível sustentar um crescimento e produção infinitos, a Guia oferece a perspectiva dum outro modo de vida possível, imemorial, mas esquecido, polo que ainda podemos optar enquanto a opção não se tornar necessidade.

A nossa espécie, durante mais de 99% da sua existência, viveu neste planeta sem petróleo, sem plástico, com as mãos custódias sobre a terra. Durante a maior parte deste período (mais de 90%) não conhecemos o Estado nem a guerra e as estruturas sociais foram igualitárias, não-hierárquicas, solidárias e harmoniosas com a natureza. Estas são as condições ideais para um mundo novo, sem petróleo. Esta Guia supõe um primeiro passo no longo caminho que permitiria, de querermos, que esta terra volte a ser um lugar onde isto seja mais uma vez possível.

[Actualización 21/10/2013] Entrevista con Joám Evans

Trackbacks & Pings

Deixa unha resposta

O teu enderezo electrónico non se publicará Os campos obrigatorios están marcados con *